Perguntas Frequentes

Lista de perguntas e respostas comuns e recursos relacionados

Geral

Qual o significado da [palavra técnica]?

A terminologia utilizado no Monero pode ser bastante complexa e por esta razão, temos a Moneropedia. Uma lista compreensiva de termos usados com frequência e sua explicação. Se não sabe o significado de uma palavra ou gostaria de ter mais informações sobre ela, visite a Moneropédia. Alguns exemplos de termos pesquisados com frequência são: nó, fungibilidade, chave de visualização e poda.

Como eu posso contribuir?

Monero é um projeto comunitário de software livre. Isso significa que não existe uma empresa que o controla nem um CEO que contrata pessoas. Tudo é executado por voluntários ou contribuidores financiados pela comunidade e que dedicam seu tempo ao projeto. Existem muitas formas de contribuir:

Traduções. É fácil e qualquer um que fale um idioma além do inglês pode ajudar. As traduções acontecem principalmente no Weblate.

Entre em contato com um Grupo de Trabalho. Quase tudo no Monero é gerenciado por grupos de trabalho, que são um conjunto de contribuidores (muitas vezes liderados por um coordenador) que trabalham em alguns aspectos específicos do desenvolvimento. Alguns exemplos: grupo de traduções (localization workgroup), grupo da comunidade (community workgroup), da carteira GUI (GUI workgroup), grupo de Outreach e por aí vai. A maioria destes grupos são independentes e possuem sua própria estrutura. Entre em contato com o grupo que mais lhe interessa e pergunte como você pode ajudar. Para uma lista de contatos veja a Hangouts.

Faça o que você faz de melhor. Você é designer? Crie imagens relacionadas ao Monero e divulgue-as. Você é escritor? Escreva sobre o Monero. Sua imaginação é o limite. Descubra o que você gosta de fazer e faça-o pelo Monero!

O grupo de trabalho Outreach escreveu um artigo muito útil para ajudar os recém-chegados: Getting started with Monero.

Mais Informações: Melhorando o Monero

Por que o Monero tem valor?

O Monero possui valor porque as pessoas estão dispostas à comprá-lo. Se ninguém quiser comprar Monero, então ele não terá valor algum. O preço do Monero aumenta se a demanda é maior do que a oferta, e o preço diminui se a oferta supera a demanda.

Como adquiro Monero?

Você pode comprar Monero em uma corretora ou diretamente de outra pessoa. Também é possível minerar Monero com seu computador e receber a recompensa dos blocos.

In past, you needed Bitcoin to buy Monero, but that's not the case anymore. You can directly trade Monero for national currencies (USD, EUR, GBP, etc) or other cryptocurrencies on many exchanges. Some require KYC (proof of identification); others do not, like decentralized exchanges. On this website is available a list of exchanges where it's possible to buy/sell Monero (XMR): Comerciantes & Serviços.

Mais Informações: How to Buy Monero (Monero Outreach)

Como a privacidade do Monero é diferente de outras moedas?

O Monero utiliza três distintas tecnologias de privacidade: assinaturas em anel, transações confidenciais em anel (RingCT) e endereços sigilosos. Elas ocultam o remetente, o valor e o destinatário de cada transação, respectivamente. Todas as transações da rede são privadas por padrão; não há como enviar acidentalmente uma transação transparente. Esse recurso é exclusivo do Monero. Não é preciso confiar sua privacidade a ninguém.

Mais Informações: Sobre o Monero

Como o Monero é diferente do Bitcoin?

O Monero não é baseado no Bitcoin. Ele é baseado no protocolo CryptoNote. Bitcoin é um sistema completamente transparente, onde qualquer pessoa pode ver exatamente quanto dinheiro está sendo enviado de um usuário para o outro. O Monero oculta essas informações para proteger a privacidade do usuário em todas as transações. Ele também possui um tamanho de bloco dinâmico, algoritmo de prova de trabalho (RandomX) resistente aos ASICs, emissão em cauda, entre várias outras diferenças.

O que é fungibilidade e por que ela é importante?

Fungibilidade é uma característica do dinheiro que faz com que não haja diferença entre dois montantes do mesmo valor. Se duas pessoas trocarem uma nota de R$10 por duas notas de R$5, ninguém sai perdendo. Porém, vamos imaginar que todo mundo sabe que essa nota de R$10 foi usada no passado em uma negociação de tráfico de drogas. Será que a outra pessoa vai aceitar fazer a troca? Provavelmente não, mesmo se o atual dono da nota de $$10 não tiver nada a ver com o caso de tráfico que aconteceu no passado. Isso é um problema real com sistemas transparentes, pois o destinatário da transação necessita constantemente verificar o histórico da moeda para saber se ela já está marcada ou não. O Monero é fungível, o que significa que ninguém precisa passar por isso.

O Monero é mágico e protegerá minha privacidade não importa o que eu faça?

O Monero não é mágico. Se você usar o Monero, mas fornecer seu nome e endereço para a contraparte, ela não esquecerá essas informações magicamente. Se você distribuir suas chaves privadas, outras pessoas poderão ver suas transações. Se seu dispositivo estiver comprometido, é possível que alguém esteja usando um keylog para rastrear sua carteira e senha. Caso sua senha seja fraca, é possível que alguém faça um ataque de força bruta para acessar os arquivos da sua carteira. Se você fizer o backup na nuvem da sua semente mnemônica, sem encriptá-la, é possível que você fique mais pobre em breve.

O Monero é 100% anônimo?

Não existe nada 100% anônimo. Seu conjunto de anonimato é o conjunto de pessoas utilizando o Monero. É possível que o Monero tenha bugs. Mesmo que ele não tenha, podem haver maneiras de inferir informações em alguma das camadas de privacidade da moeda, seja agora ou no futuro. Os ataques e hacks estão sempre ficando melhores. Mesmo se você usar um cinto de segurança é possível morrer num acidente de carro. Use e abuse do bom senso e seja excessivamente prudente.

Why is my antivirus/firewall flagging the Monero software i just downloaded as malware?

After you have downloaded the Monero software (GUI and CLI alike), your antivirus or firewall may flag the executables as malware. Some antiviruses only warn you about the possible menace, others go as far as silently removing your downloaded wallet / daemon. This likely happens because of the integrated miner, which is used for mining and for block verification. Some antiviruses may erroneously consider the miner as dangerous software and act to remove it.

The problem is being discussed and solutions are being elaborated. In the meantime, if you get a warning from your antivirus, make sure the software you downloaded is legitimate (see the guides linked below), then add an exception for it in your antivirus, so that it won't get removed or blocked. If you need assistance, feel free to contact the community.

Mais Informações: Verifique os binários no Windows (iniciante), Verifique os binários no Linux, Mac ou Windows via linha de comando (avançado)

Why is Monero called 'Monero'?

Monero is an Esperanto word which means 'coin'. Initially Monero was called 'Bitmonero', which translates to 'Bitcoin' in Esperanto. After the community decided to fork from the original maintainer, 'bit' was dropped in favour of simply 'Monero'.

Avançado

Se o Monero é tão privado, como sabemos que novas moedas não estão sendo criadas do nada?

No Monero, cada saída (output) de uma transação é exclusivamente associada a uma imagem-chave que só pode ser gerada pelo detentor daquela saída. Imagens-chave que são usadas mais de uma vez são recusadas pelos mineradores como uma tentativa de gasto duplo e não podem ser adicionadas a bloco válido. Quando uma nova transação é recebida, os mineradores verificam se a imagem-chave nunca foi usada antes para evitar o gasto duplo.

Também podemos garantir que os valores das transações são válidos mesmo eles estando encriptados (tais valores são ocultos para todos, salvo pelo destinatário da transação). Isso porque os valores são encriptados através do Comprometimento de Pedersen, que garante que nenhum terceiro pode saber os valores negociados, mas torna possível comprovar matematicamente que nenhum Monero foi criado do nada.

Contanto que os valores das saídas (outputs) sejam iguais à soma das entradas (inputs), sabemos que se trata de uma transação legítima e que nenhum Monero foi criado de maneira irregular. O Comprometimento de Pedersen significa que as somas podem ser verificadas como idênticas, mas o valor em Monero de cada soma são indetermináveis.

Mais Informações: About supply auditability

Qual a diferença de uma carteira normal para uma carteira lite?

Na carteira lite, você fornece a chave de visualização para um nó remoto que escaneia o blockchain e busca suas transações para você. Esse nó saberá quando você recebeu moedas, porém não saberá quanto você recebeu, de quem você recebeu, ou para quem você está enviando dinheiro. Dependendo da carteira que você estiver usando, é possível definir um nó remoto que você possui total controle para evitar vazamentos de privacidade. Para manter tudo o mais privado possível, use uma carteira normal com um nó local.

Existe um limite no tamanho do bloco?

Não, o Monero não possui um limite de tamanho de bloco fixo. Ao invés disso, o tamanho do bloco é alterado de forma dinâmica com o passar do tempo de acordo com a demanda. Seu crescimento é limitado a uma certa taxa para evitar mudanças bruscas (escalabilidade).

Monero é um mixer ou um serviço de mixing?

Não. Monero usa um processos completamente não interativo, sem custódia e completamente automático para criar transações privadas. Nos serviços de mixing, em contrapartida, os usuários devem optar em participar da mistura.

Can I manually import the blockchain?

Yes, you can, but you probably shouldn't. Importing an external blockchain is very resource intensive and forces you to trust the entity providing you with the blockchain. It's usually faster to download it the normal way: running a node and letting it synchronize with the other nodes in the network. If you really need to import an external blockchain, you can download one in the 'Downloads' page of this website. Follow the guide below if you are using Windows. If you are a linux user, you can use the tool "monero-blockchain-import", which is included in the archive when you download the GUI or CLI wallets. Start syncing the imported blockchain with this command: "monero-blockchain-import --input-file blockchain.raw".

Mais Informações: Bootstrap da Blockchain

Nó e Carteira

Qual carteira devo usar?

Existem várias carteiras disponíveis para um extenso número de plataformas. Neste site você encontrará as carteiras lançadas pelo Core Team (GUI e CLI) e uma lista de carteiras de terceiros amplamente confiáveis e de código aberto tanto para desktop quanto para dispositivos móveis.

Mais Informações: Downloads

Não consigo ver meu saldo. Perdi todo meu Monero?

Você provavelmente não perdeu. É muito difícil simplesmente "perder" suas moedas, já que tecnicamente elas não estão em lugar nenhum. Suas moedas "vivem" no blockchain e estão ligadas à sua conta através de um sistema de chaves públicas e privadas protegidas por criptografia. É por isso que se você não vê os seus fundos, é provavelmente por causa de uma questão técnica. Dê uma olhada na seção "Recursos e Ajuda" ao lado para uma lista de recursos úteis que o ajudarão a identificar e corrigir o seu problema.

Como faço para conectar meu nó utilizando Tor?

O suporte ao Tor ainda está em fase inicial, mas já é possível enviar transações nativamente e executar um daemon Monero na rede Tor. Integrações melhores para Tor e I2P estão em andamento.

Mais Informações: Conectando a sua carteira local com o seu próprio daemon através do Tor

Por que minha carteira demora tanto para sincronizar?

Se você estiver executando um nó local, é necessário fazer o download do blockchain inteiro. Isso pode demorar, principalmente se você estiver usando um disco rígido antigo ou tiver uma conexão de internet lenta. Se você estiver usando um nó remoto, seu computador ainda assim precisa de uma cópia de todas as saídas (outputs) do blockchain, o que pode demorar algumas horas. Seja paciente e se você quiser sacrificar parte da sua privacidade para reduzir o tempo de sincronização, considere usar um nó remoto ou carteira light.

Como decido se devo rodar um nó completo ou um nó podado?

Um nó completo requer uma quantidade considerável de armazenamento e pode levar um bom tempo para baixar e verificar o blockchain completo, especialmente em computadores antigos. Caso tenha uma quantidade limitada de armazenamento, um nó podado é recomendado. Ele só armazena 1/8 dos dados necessários e mantém o histórico completo das transações. Se tiver uma grande quantidade de armazenamento disponível um nó completo é recomendado, porém um nó podado ainda assim contribuirá imensamente com a rede e aprimora sua privacidade.

Por que o blockchain precisa de tanto espaço assim?

Quando você baixa o blockchain, você está baixando todo o histórico de transações que ocorreram no Monero desde sua criação. As transações e os dados relacionados a elas são pesados e um histórico completo precisa ser mantido para garantir que elas são iguais para todos. Podar um blockchain permite rodar um nó que mantém apenas 1/8 dos dados não vitais ao blockchain. Isso resulta em um blockchain 2/3 menor que um completo. Conveniente para pessoas com espaço limitado em disco. Confira os termos nó e nó remoto na Moneropédia para maiores detalhes.

Posso evitar ter que baixar o blockchain completo?

Sim. Você não precisa baixar o blockchain para realizar transações na rede. Você pode conectar-se a um nó remoto, que armazena o blockchain para você. As carteiras mais comuns (incluindo GUI e CLI) permitem o uso de nós remotos para realizar transações. Existem muitas formas de aproveitar essa funcionalidade. As carteiras GUI e CLI, por exemplo, possuem a opção de nó "bootstrap", permitindo assim o download do blockchain em paralelo ao uso de um nó remoto e fornecendo acesso imediato à rede. Formas de se melhorar a usabilidade da rede Monero são exploradas constantemente.

Mais Informações: Como conectar num nó remoto usando a carteira GUI

Por que minha carteira precisa ser escaneada toda vez que é aberta?

Porque novas transações foram gravadas no blockchain desde a última vez que você abriu sua carteira e é preciso escanea-las para certificar que nenhuma delas pertence a você. Este processo não é necessário em uma carteira no estilo mymonero (openmonero), onde um servidor central (que poderia ser gerenciado por você) faz este trabalho por você.

É perigoso rodar um nó pessoal?

Rodar um nó pessoal é a forma mais segura de interagir com a rede do Monero, pois assim você tem controle total e não precisa depender de terceiros. De um modo geral, rodar um nó não é perigoso, mas tenha em mente que sua ISP (provedora de internet) verá que você está rodando um nó Monero.

É perigoso usar um nó remoto? Quais informações o operador deste nó poderá coletar sobre mim?

É recomendado, especialmente para usurários preocupados com privacidade, sempre utilizar um nó pessoal quanto realizar transações na rede para atingir o maior nível de privacidade. Algumas pessoas, por conveniência, preferem usar nós remotos que não estão sob seu controle (nós públicos). A conveniência de não ter de lidar com uma cópia pessoal do blockchain vem com um custo: privacidade reduzida. O operador de um nó remoto é capaz de ver de qual endereço IP uma transação se originou (mesmo sem poder ver o destinatário nem a quantidade) e em casos extremos, pode realizar ataques capazes de reduzir sua privacidade. Alguns perigos podem ser mitigados ao utilizar nós remotos nas rede Tor ou I2P, ou usando uma VPN.